top of page
  • Foto do escritorPatricia Silva

A psicoterapia fenomenológica existencial

Na psicoterapia o paciente é convidado a trazer demandas como inquietações, vivências e/ou sofrimentos de forma livre. Para a Psicologia Fenomenológica existencial o foco é a pessoa atendida, suas experiências, como cada um vivencia e a percebe, e como é construído seu mundo para si.


Entende-se que não é possível enquadrar uma pessoa em um modelo teórico ou utilizar técnicas que não abarcam a unicidade de cada indivíduo. Nessa abordagem o psicoterapeuta em contato com a história e a realidade de cada pessoa auxilia o sujeito se compreender, compreender sua própria existência, refletindo seu significado a partir de suas escolhas.

Há uma relação de horizontalidade, não há um encontro hierárquico, ao contrário, é um encontro entre duas existências na qual o psicólogo, com seu arcabouço teórico e vivencial, procura compreender o analisando e o auxilia a partir de sua vivência a encontrar maneiras de relacionar-se consigo e com o mundo, possibilitando assim desvelar sentimentos que ainda estão velados.

As atitudes do terapeuta em cada encontro são norteadas pela compreensão do indivíduo na situação apresentada naquele momento, sendo orientadas pela elucidação do existir humano. Cria-se a oportunidade do analisando entrar em contato com seus medos e angústias, percebendo-os como possibilidade e, a partir disso, fazer escolhas, dar significados às suas vivências e tornar-se autônomo, viabilizando o reconhecimento das suas potencialidades.



Comments


bottom of page